Brasileirão’12: Grêmio vence com autoridade em mais um confronto decisivo

Grêmio e Vasco jogaram na briga pelo terceiro lugar; o time de Luxemburgo venceu, distanciou-se do clube cruzmaltino e se aproximou de Atlético Mineiro e Fluminense – Foto: Ricardo Duarte / Agência RBS

Daqueles considerados “duelos de seis pontos”, o Grêmio obteve êxito em se descolar dos adversário pela segunda vez consecutiva. Após vencer o Grenal 393 e se distanciar seis pontos do Internacional no último fim de semana, o time de Vanderlei Luxemburgo repetiu o feito contra o Vasco da Gama, na noite desta quarta-feira (29), no Estádio Olímpico. A vitória, com os gols de Marcelo Moreno e Kleber, afastam o Tricolor do time carioca, passando para 40 pontos contra 35 dos visitantes. De quebra, os líderes Atlético Mineiro (44) e Fluminense (43) tropeçaram na rodada.

A partida na fria noite de Porto Alegre se mostrou difícil desde os primeiros minutos, porque o Vasco chegou ao Olímpico com uma clara e forte proposta defensiva, muito embora fosse de sua pretensão também atacar. Contudo, a ineficiência de seus atacantes, que sentiam falta de um articulador como Juninho Pernambucano (suspenso), fez o goleiro Marcelo Grohe ter pouco trabalho na etapa inicial. Então o Grêmio, além de ter uma defesa sólida na maior parte do tempo, contou com melhor efetividade ofensiva, mas demorou para as primeiras oportunidades surgirem. Até ali, tínhamos um jogo truncado, de muita marcação dos dois lados e poucas chances de gols.

Marcelo Moreno abriu o placar aos 41 minutos – Foto: Ricardo Duarte / Agência RBS

Exceto por alguns chutes de longa distância, o Grêmio definitivamente assustou o arqueiro Fernando Prass aos 32 minutos do primeiro tempo, após uma sequência de passes de Anderson Pico para Marquinhos, resultando na bola nos pés de Kleber para chutá-la a queima roupa, mas o goleiro cruzmaltino evitou o primeiro gol. Gradualmente, os comandados de Luxemburgo se soltavam, com grande movimentação dos meias, principalmente Zé Roberto, além das frequentes subidas dos dois laterais.

Foi na crescente pressão que as redes, enfim, balançaram no Olímpico, logo depois de uma sequência de escanteios e uma cobrança de falta aos arredores da área vascaína. Quando o cronômetro apontava 41 minutos, Marquinhos alçou a bola para grande área, após infração sinalizada pelo árbitro paulista Luiz Flávio Oliveira. A seguir, Prass espalma, mas Moreno pega o rebote e tira o placar do zero.

Logo depois do Vasco quase empatar, Kleber ampliou a vantagem gremista no começo do segundo tempo – Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBP

Para o segundo tempo, Cristóvão Borges enxergou a dificuldade do Vasco em criar claras chances de gol e, consequentemente, sacou William Barbio para entrada de Tenório. A substituição poderia dar certo, caso o árbitro não anulasse o lance em que o equatoriano teria tocado a mão na bola (infração duvidosa, diga-se) antes de estar cara a cara com Grohe. Cerca de cinco minutos depois, o Grêmio ampliou a vantagem para 2×0 com Kleber, em chute desviado por Dedé, matando Prass na jogada.

A seguir do gol, o Vasco intensificou a pressão sobre o Grêmio, tendo o momento mais perigoso aos 28 minutos, em cobrança de falta de Wendel, lance o qual obrigou Grohe a ter grande reflexo; em seguida, Naldo tirou a bola para escanteio. Apesar disso, o Tricolor quase fez o terceiro após cabeceio de Zé Roberto na trave. Na mesma oportunidade, André Lima aproveitou o rebote, mas o defensor vascaíno entrou no trajeto entre a bola e o gol. Sem mais, a partida terminou mesmo com o resultado de 2×0.

Os torcedores superaram a fria noite de Porto Alegre, porém, o público poderia ser maior, devido ao caráter decisivo da partida – Foto: Ricardo Duarte / Agência RBS

No geral, o Grêmio conseguiu reagir bem às ausências de Elano e Gilberto Silva. Marquinhos foi estável, enquanto Werley e Naldo conseguiram superar a desconfiança da torcida. Fernando e Souza novamente fizeram grande partida; Zé Roberto teve boa atuação, principalmente no segundo tempo; Pico e Pará mais uma vez se destacaram; Kleber e Moreno foram decisivos. Já as três substituições de Luxemburgo não surtiram o efeito desejado, pois André Lima, Marco Antonio e Leandro não mudaram o panorama da partida.

O público de um pouco mais de 20 mil pessoas em um jogo decisivo foi decepcionante. Há algumas alegações, como a noite fria, trabalho no dia seguinte e até mesmo o preço dos ingresso. Contudo, incomoda-me saber que em jogos diante de Ronaldinho, o Olímpico lota mais em relação a uma partida decisiva para o próprio Grêmio. Apesar disso, o time de Luxemburgo se consolidou na briga pelas três vagas garantidas pela Libertadores e pelo título brasileiro, com uma equipe estruturada dentro de campo. O próximo compromisso será contra o Palmeiras em São Paulo, neste sábado (01), em mais um reencontro com Luiz Felipe Scolari.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s